Camelot logo Bill Ryan:
Uma carta aberta a Jeff Rense

Home Whats New Interviews & transcripts Round Table In Tribute The Big Picture Shorts
Our Goals High Praise About Us Get Involved Questions Contact

_____________________________

Uma Carta Aberta a Jeff Rense

Qualquer um pode ficar zangado - isto é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, no momento certo, pelas razões certas, e do modo certo - o que não é fácil. [Aristotle]

28 de agosto de 2009

Esta atualização foi escrito por mim, Bill Ryan. Eu não consultei o minha amiga e colega Kerry Cassidy - você verá o porquê se você ler o abaixo. E, por favor, depois de ter começado, leia tudo.

Eu estou irritado, o que não acontece muitas vezes. Ontem à noite, este artigo anônimo foi publicado por Jeff Rense em seu site. Sempre consideramos Jeff como um aliado, e gostaria de continuar a fazê-lo. Leia-o cuidadosamente, se já não o fez.

http://rense.com/general87/camelot.htm (em inglês).

Cada palavra encaixa-se na descrição de uma opinião difamadora [anonimato, acusações vagas, a intenção de desacreditar, sem referências ou conteúdo informativo válidos, o leitor fica com a sensação de que algo tenha acontecido, mas não está certo do que aconteceu] ... ficamos surpresos com de onde isso veio.

Kerry e eu somos adeptos do programa de rádio e site de Jeff, e muitas vezes o referenciamos. Com poucas exceções, apoiamos a sua posição sobre cada assunto. Nós nunca brigamos com ele e ele nunca nos contatou para esclarecer quaisquer dúvidas que ele possa ter sobre nós. (Se você quizer fazer isso, Jeff, teremos o prazer de responder).

No passado, quando eramos atacados, sempre deixamos o fogo se extingüir. Não é nossa política procurar ou alimentar o conflito, e esta não é a razão desta carta aberta. Mas este artigo muito tolo está sendo copiado pela internet e um grande número de adeptos chamou a nossa atenção para ele, e nós precisamos dizer algo. É também uma excelente oportunidade para fazer algumas outras declarações.

Primeiro, as questões substanciais: não há nenhuma ligação entre o nosso Projeto Camelot e um da era Kennedy. Nós não tinhamos ouvido falar dele, até que por curiosidade, procuramos na internet logo após a criação do nosso site. É evidente que nós não éramos as únicas pessoas que pensaram que era um bom nome.

Como já expliquei muitas vezes, no rádio, em vídeo, e por escrito, a idéia do Projeto Camelot veio logo depois de Kerry e eu termos nos conhecido, quando estávamos visitando Tintagel, na Cornualha, Inglaterra, em abril de 2006. Tintagel é considerado por muitos como um forte candidato para ser o Camelot do Rei Arthur, visitando o lugar podíamos ver por quê. Dirigindo de volta à Londres, onde Kerry deveria voar para casa depois de sua visita de quatro dias, voltando do Egito, chegamos à idéia de começar o que agora é o Projeto Camelot -  em poucos minutos, tinhamos toda a coisa visualizada.

Nós não temos manipuladores. Nós não temos ninguém nos pagando (infelizmente!). Ninguém nos diz o que fazer. Não nos reportamos a ninguém. Nada do que já fizemos, foi feito "por etapas" ou de qualquer forma dúplice. Não há "terrenos". Não existe uma "agenda". Muitas vezes não temos nenhuma idéia programada do que vamos fazer até bem perto de qualquer evento ou reunião.

Somos exatamente quem dizemos que somos. Se há algo sobre nós que você não sabe, então, basta pedir. Somos visíveis e acessíveis, e operamos sob os nossos nomes reais, com fotografias reais, em vídeo real. Nós somos fáceis de se encontrar. Venha até nós, em qualquer conferência e faça qualquer pergunta. Milhares de pessoas fazem.

Damos as pessoas tanto tempo quanto pudermos. Nós fazemos tudo isso deliberadamente. Nós não escrevemos artigos falsos sob a proteção do anonimato. Afirmamos nossa visão clara e abertamente. Nós protegemos OUTROS - mas isso é o que sempre prometemos fazer. Seguidores do que fazemos não podem esperar que revelemos os nomes e endereços de todos os que revelam informações importantes para nós. Criticar-nos pela proteção de denunciantes é ingênuo ao extremo.

Qualquer pessoa que tenha nos encontrado em pessoa sabe quem nós somos. Dificilmente poderia ser mais óbvio. Nós não tentamos vender algo, e todo o nosso trabalho está disponível gratuitamente.

Temos muito pouco dinheiro: Eu vivo apoiada pela generosidade dos amigos, e Kerry normalmente [literalmente], não sei como ela irá pagar o aluguel dela no próximo mês.

Todos os nossos amigos sabem disso. E os nossos inimigos deveriam, porque é fácil de verificar. Nós decidimos há muito tempo que não iamos nos dar ao trabalho de esconder nada, como qualquer pessoa com recursos reais seriam facilmente capazes de encontrar tudo de qualquer jeito.

Which is why the Rense.com piece posted is either:
Para e por que o artigo Rense.com foi postado:

-- Escrito por alguém que com boa intenção, mas que não fez a lição de casa (ou falta recursos da inteligência para verificar quem realmente somos)

-- Escrito por alguém que não se importa com o que seja a verdade, mas que tem uma agenda para difamar-nos por razões desconhecidas.

Destas últimas, existem duas sub-hipóteses:

---- Podemos ter chateado alguém pessoalmente.

---- Podemos ter chateado alguém politicamente.

Recentemente, há quatro coisas que aconteceram que pode ser a causa de sermos atacados - depois de cruzar uma "linha política":

1) O Dr. Pete Peterson deu-nos informações que ele nos alertou que poderiamos ser morto por isso. (Ainda estamos aguardando seu OK para o lançamento do vídeo. Mais sobre isso em uma atualização posterior.)

2) Temos afirmado publicamente a nossa oposição à perspectiva de vacinação obrigatória, expressando sérias dúvidas sobre a integridade e a agenda das autoridades que estão vendendo a crença de que a vacinação em massa será «necessária».

3) Desafiamos publicamente a motivação, informação e agenda do Dr. Steven Greer (temos a certeza de que tem ligações de boa fé em lugares altos, como ele diz). Mais ninguém jamais ousou fazer isso, como fizemos. (Encorajamos outros a fazê-lo, diga-se de passagem. Não tenham medo do fogo que você pode acender. Algo está muito errado com essa imagem. A maioria dos pesquisadores permanece em silêncio. O confrontamos na informação falsa dele.)

4) Nós temos apoiado Henry Deacon (Arthur Neumann), em sua recente tentativa, muito corajosa, dois passos adiante, um passo para trás, no esforço para falar publicamente sobre uma pequena quantidade do que sabe e tem experiência. Parece que algumas pessoas realmente não gostaram ccdisso

Nosso amigo David Wilcock, um altamente inteligente, intuitivo e pesquisador bem informado, tem estado ao nosso lado - dando um grande apoio para que Henry/Arthur fale. Sem qualquer motivo aparente, David também foi manchado, da forma mais ofensiva e repugnante, por algumas das mesmas fontes que nos mancharam. Vá se entender. (David teve a dignidade de permanecer calado. Glória a ele. Ele pode ser um homem mais paciente do que eu).

Além de possivelmente ofender algumas pessoas em lugares altos, temos sido criticados por alguns por causa do vídeo de Steven Greer. Preciso dizer algumas coisas sobre isso. Neste ponto, você vai entender porquê estou escrevendo essa resposta por mim mesmo.

Sabemos que algumas pessoas não gostam do nosso trabalho com a câmera. (Sim, ele é amador, mas muitas pessoas adoram, pois tudo que fazemos é uma espécie de filme de família, como convidar os telespectadores a partilhar as nossas experiências em curso).

Sabemos que algumas pessoas não gostam do estilo de entrevista de Kerry. Tudo bem, também: há muitos outros vídeos para assistir - muitos, na verdade - e ninguém está sob contrato para ver ou ouvir o nosso material.

Entendemos que muitas pessoas estavam desconfortáveis com a forma como nós (os dois) confrontamos Steven Greer. Temos em aprêço que algumas pessoas acharam o vídeo difícil de assistir, ...nós mesmos achamos! Mas não temos desculpas para a nossa postura e nossas questões de fundo permanecem - e são graves.

E Kerry esteve sob fogo. Aqui está a minha resposta. Leia com atenção.

Kerry Cassidy é uma das pessoas mais corajosas que eu já conheci. Ela tem mais integridade em seu dedo mindinho do que a maioria das pessoas em todo o ser delas. Durante todo o tempo que a conheço - e todo o tempo que passei com ela (o que é importante: apesar de não sermos um casal, compartilhamos os quartos de hoteis, viajamos milhares de quilômetros e vários meses de cada ano).

- Eu nunca, NUNCA, soube que ela tenha mentido ou enganado de forma alguma. Acredito que o pensamento jamais tenha entrado na cabeça dela. Esta é uma qualidade extremamente rara e valiosa. Dê-me o nome de outra pessoa, homem ou mulher, que atenda a este teste.

- Eu nunca, jamais, soube que ela deliberadamente feriu outra pessoa. Muito pelo contrário: ela perdoa e sempre procura entender, os que às vezes me tiram fora do sério em meus momentos de impaciência e frustração.

- Ela tem o tipo de coragem que qualquer general ficaria orgulhoso - e que é escaça em muitos homens. Ela é destemida e não tem qualquer preocupação pela própria segurança dela ou as opiniões dos outros sobre ela. Ela está sempre tentando fazer a coisa certa. Ela e eu temos ambos cometetido equívocos e erros de julgamento - mas as suas intenções são honrosas todas as vezes.

Ela é leal, e determinada, e comprometida com o bem maior, e eu estou orgulhoso de trabalhar com ela. Ela explicou seu estilo de entrevista, que é perfeita para a personalidade dela e, com razão, não se desculpa por quem ela é. (Um dos nossos amigos mais íntimos, Bob Dean - você pode se lembrar que alguns cabeças de vento criticaram Kerry por lhes dar um "tempo quente" na câmera - a ama muito e é um dos nossos mais fiéis aliados. Vá entender.)

Entre nós, formamos uma equipe extremamente forte. Nos complementamos extraordinariamente bem. E nós somos muito mais do que "entrevistadores" ou "jornalistas". Não é apenas o nosso trabalho fazer perguntas e permanecer devidamente quietos.

Trabalhamos neste material publicamente, 24 /7, durante mais de três anos, literalmente dia e noite. Antes disso, éramos estudantes e investigadores privados durante décadas, ambos tivemos nossas próprias experiências. (Veja a nossa entrevista com Arjan Bos. Você pode gostar dela. Você vai aprender muito sobre nós e o que nos exita.)

Sabemos de muita coisa agora, estmos bem qualificados para termos nossas próprias opiniôes forte, opiniões bem informadas sobre uma gama de assuntos. Não temos desculpas, ou necessidade de justificar, a forma como apresentamos nossos pontos de vista - ou o facto de estarmos presentes em tudo.

Uma parte do artigo publicado po Jeff me fez sorrir: a referência de "site escorregadio e bem-financiado". Isso dá um indício de que os autores da obra difamadora, podem ser de um site amador. Eu faço quase todos os trabalhos do site por mim mesmo, e mal sei o que estou fazendo - uso o Dreamweaver e estou sempre no limite da minha capacidade. Nem mesmo uso o CSS, porque não sei como.

Isso te diz alguma coisa sobre os autores do difamação. A lógica sugere um talvez que se deveria olhar para quem mantém um site menos [aparentemente] "escorregadio e bem financiado" do que o nosso. Alguém com um site, bem profissional imediatamente sabe que somos desafiados.

Já não estou tão irritado como eu estava quando comecei a escrever esta resposta. Este é um tipo de guerra, em se que perde amigos, e em se que  fica ferido e, às vezes, se acorda desanimado e, às vezes, torna-se furioso e, então, muitas vezes se sente re-motivado mais uma vez.

Continuaremos a fazer o nosso trabalho - o que nós definimos por nós mesmos. Defendemos a humanidade e  a grandeza transcendente e potencial de todas as pessoas (aqui e em outros planetas). Existem forças aqui e alhures, que não querem que a magnificência se manifeste.

This is a spiritual war - as we have always stated. Like David Icke, we are in no doubt that the outcome will be a good one - but between now and then there may be work for us all to do.

Esta é uma guerra espiritual - como sempre afirmamos. Como David Icke, estamos em dúvida de que o resultado será bom - mas até lá, pode haver trabalho para todos nós fazermos.

--Bill


__________________________



S
uporte o Projeto Camelot - faça uma doação:

Donate

Donations are not tax deductible for U.S. citizens.

Obrigado por sua ajuda.
Sua generosidade nos permite continuar nosso trabalho
.
 


Bill Ryan e Kerry Cassidy


kerry@projectcamelot.org

bill@projectcamelot.org